PESQUISA E INSTITUTO DAS AMÉRICAS

PESQUISA E INSTITUTO DAS AMÉRICASPESQUISA E INSTITUTO DAS AMÉRICAS

Segundo uma pesquisa realizada em 2010 com profissionais de saúde da América Latina, a grande maioria dos entrevistados acredita que o treinamento médico tem impacto direto na saúde do paciente e é importante para a utilização de novas técnicas médicas.

No estudo – patrocinado pelo Johnson & Johnson Institute em parceria com o Instituto das Américas, uma organização sem fins lucrativos –, 97% dos profissionais de saúde latino-americanos declaram que consideram que o treinamento tem “Muito impacto” ou “Impacto” na saúde dos pacientes. Além disso, 98% dos participantes consideram o treinamento como “Muito Importante” ou “Importante” para a utilização de novas técnicas médicas.

O objetivo do estudo foi entender as expectativas e desafios dos profissionais de saúde latino-americanos em relação a treinamento médico, na ocasião em que o Johnson & Johnson Institute se preparava para abrir suas portas. Inaugurado em fevereiro do ano passado, em São Paulo, o instituto é o único do tipo para as empresas da Johnson & Johnson Medical na América Latina e foi construído para fornecer treinamento de ponta aos profissionais de saúde de toda a região, com o objetivo de promover o avanço contínuo na qualidade de atendimento à saúde.

A pesquisa contou com 393 entrevistas por telefone com profissionais de saúde do Brasil, México, Argentina, Colômbia e Porto Rico, e os resultados foram compartilhados e analisados pelo Conselho de Inovação de Saúde do Instituto das Américas, formado por experts na área de medicina em cada um destes países.

"Esta pesquisa reflete o espírito do tipo de trabalho e missão do Instituto das Américas. Os resultados deixam claro que os profissionais de saúde querem e necessitam de treinamento para atingir excelência nos equipamentos médicos e procedimentos diagnósticos. Um bom treinamento para profissionais de saúde, certamente contribui para melhorar o tratamento e diagnóstico dos pacientes," afirmou o Embaixador Jeffrey Davidow, Presidente do Instituto das Américas, uma organização que trabalha para a integração e desenvolvimento na América Latina.

Os entrevistados também observaram que há espaço para melhorar a oferta de treinamento aos profissionais de saúde da América Latina. Quase 41% afirmam que a oferta de treinamento na América Latina é “Muito Insatisfatória” ou “Insatisfatória” comparada à oferta nos Estados Unidos. A porcentagem fica próxima de 33% quando os entrevistados fazem comparação com a oferta na Europa.

“O Johnson & Johnson Institute demonstra nosso compromisso em atender as necessidades por mais treinamentos médicos na América Latina. Nossos cursos, de alta qualidade,enfatizam as maneiras de utilizar novos equipamentos médicos, tecnologias e práticas para melhorar os resultados obtidos com os pacientes,” afirmou George Marques Filho, Diretor do novo Johnson & Johnson Institute.

A pesquisa também sugere que o treinamento pode ajudar os profissionais de saúde a lidar com os principais desafios que enfrentam na utilização de dispositivos médicos e equipamentos diagnósticos. Quando perguntados sobre seus principais desafios profissionais, 72% referiram-se às questões relacionadas a treinamento, como a necessidade de manterem-se atualizados (quase 50%).

O estudo também mostra que o nível de interesse entre os profissionais de saúde da América Latina em oportunidades de aprendizado internacionais é mais alto que sua efetiva participação. Enquanto 90% dos entrevistados manifestam interesse em trocar experiências com colegas de outros países, apenas 49% declaram ter participado em treinamentos internacionais. Aproximadamente 90% afirmam ter participado em treinamentos em seus próprios países.

Embora a maioria dos profissionais de saúde entrevistados declare realizar cursos regularmente, quase 7% afirmam não ter participado em nenhum tipo de treinamento.

Em relação à frequência, a maioria dos profissionais que têm treinamento em seu país participa de cursos duas vezes ao ano (34%). Cursos internacionais são realizados uma vez ao ano (46%).

Sobre o estudo

O estudo foi desenvolvido como uma pesquisa quantitativa com amostra não estatística de 393 entrevistas com profissionais de saúde em cinco países. O Brasil contou com 41,2% das entrevistas, o México com 25,2%, Colômbia com 18,3%, Argentina com 7,9% e Porto Rico com 7,4%.

A amostra foi muito diversa em termos de especialidades médicas, variando de cirurgia geral a análise clínica, bioquímica, cirurgia plástica, hematologia, bacteriologia e muitas mais. Cerca de 64% dos entrevistados tinham entre 34 e 54 anos, 59,3% eram do sexo masculino e 40,7% do sexo feminino.

O estudo foi patrocinado pelo Johnson & Johnson Institute e conduzido pelo Instituto das Américas, com realização da Ideafix Estudos Internacionais, membro acreditado da ABEP – Associação Brasileira de Institutos de Pesquisa.

Sobre o Instituto das Américas

O Instituto foi fundado em 1983 como uma organização interamericana sem fins lucrativos. Está localizado no campus da Universidade da Califórnia, San Diego (UCSD).

O Instituto funciona como catalisador de políticas públicas efetivas, colaboração público-privada e desenvolvimento econômico regional. Ao unir representantes do governo, líderes empresariais, organizações multilaterais e a sociedade civil, os fóruns do Instituto criam o ambiente necessário para o compartilhamento de conhecimento, insights e networking. O Instituto também fornece informações e realiza eventos para discutir questões mais abrangentes, como globalização, inovação na saúde pública, privatização, desenvolvimento sustentável, redução da pobreza e segurança (alimentar, energética, ambiental e física) no hemisfério e na fronteira Estados Unidos-México.

Sobre o Johnson & Johnson Institute

Inaugurado em fevereiro de 2010, o Johnson & Johnson Institute tem o objetivo de promover o avanço contínuo dos padrões de cuidados com a saúde na América Latina, oferecendo aos profissionais de saúde os mais modernos treinamentos em equipamento médicos e procedimentos diagnósticos.

Localizado em São Paulo, Brasil, suas modernas instalações permitem a realização de treinamento para milhares de profissionais de saúde todos os anos.

O Johnson & Johnson Institute opera como uma divisão da Johnson & Johnson do Brasil Indústria e Comércio de Produtos para Saúde Ltda.

Mais Matérias

INSTALAÇÕES J&J INSTITUTE

O Johnson & Johnson Institute é a única instalação deste tipo para as companhias Johnson & Johnson Medical na América Latina. Foi criado para promover a qualidade dos cuidados da saúde na América Latina, fornecendo aos profissionais de saúde de toda a região treinamento moderno, de última geração, em dispositivos médicos e procedimentos de diagnóstico.

PESQUISA E INSTITUTO DAS AMÉRICAS

No estudo – patrocinado pelo Johnson & Johnson Institute em parceria com o Instituto das Américas, uma organização sem fins lucrativos –, 97% dos profissionais de saúde latino-americanos declaram que consideram que o treinamento tem “Muito impacto” ou “Impacto” na saúde dos pacientes. Além disso, 98% dos participantes consideram o treinamento como “Muito Importante” ou “Importante” para a utilização de novas técnicas médicas.

EQUIPAMENTOS E TECNOLOGIA DE PONTA

O Johnson & Johnson Institute, localizado em São Paulo, dispõe de várias inovações em equipamentos de alta tecnologia para programas avançados de treinamento em cirurgia. Estes equipamentos inovadores incluem dispositivos de alta definição em áudio e vídeo - com monitores LCD LED Full HD (1900 X 1080 i) – sistemas de videoconferência, acesso à Internet banda larga (10 MB por segundo) e mais de mil conexões wireless simultâneas.

FACT SHEET DA COMPANHIA

Cuidar do mundo, uma pessoa por vez… inspira e une as pessoas que trabalham na Johnson & Johnson. Abraçamos o compromisso com as pesquisas e a ciência – para trazer ideias inovadoras, produtos e serviços para melhorar a saúde e o bem-estar das pessoas ao redor do mundo.